Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \14\UTC 2009

Tempo de Decomposição

A poluição constante das águas do rio, do solo e do ar está causando muitos efeitos nocivos à nossa saúde e ao meio Ambiente. Muitos materiais podem ser reaproveitados. O plástico, vidro, papel e metais, podem ser reciclados e transformados em produtos novos, com um custo bem mais baixo ao consumidor.

Por isso, prefira sempre adquirir produtos em embalagens recicláveis. Elas economizam energia elétrica, poluem menos e utilizam menos recursos naturais não renováveis para a sua fabricação. Veja a seguir o tempo que cada material leva para se decompor:

decomposicao

O Brasil produz 241.614 toneladas de lixo por dia. 76% são depositados a céu aberto em lixões, 13% são depositados em aterros controlados, 10% são depositados em aterros sanitários, 0,9% são compostados em usinas e 0,1% são incinerados.

Read Full Post »

Garrafa_PET

O esquema é mesmo dos aquecedores solares produzidos industrialmente, conhecido tecnicamente de sistema termo-sifão. A diferença está justamente do material utilizado. As garrafas, as caixas de leite e alguns metros de canos de PVC são utilizados para confeccionar o painel que serve para a aquecer a água. As caixinhas recortadas e os canos são pintados de preto foscos para absorverem a energia solar e a transformar em calor. As garrafas envolvem os canos por onde passa a água e mantém o calor através de efeito estufa. A água sai da caixa d’água em temperatura ambiente, passa lentamente pelo sistema, eleva a sua temperatura e volta para a caixa.

Após seis horas em média nesse ciclo constante, a água pode chegar a uma temperatura de até 38º Celsius no inverno sul – catarinense ou 50º no verão.

pet

Read Full Post »

Bijuterias em Papel

O que você precisa: 

  • papéis coloridos usados: revistas, papéis de presente, etc.
  • régua
  • lápis
  • tesoura
  • cola branca
  • linha ou fio de nylon
  • agulha grande
1. Numa folha de revista ou papel de presente, desenhe com o lápis triângulos de 3 cm de base e pelo menos 6 cm de altura.
2. Corte os triângulos de papel. Para fazer um colar curto, você precisa de 15 triângulos.
3. Enrole cada triângulo utilizando a agulha como apoio.
4. Cole a ponta do triângulo com cola branca. Retire a agulha e pronto: está formada a pérola.
5. Depois de prontas, junte as pérolas com uma linha ou fio de nylon.

colar

Read Full Post »

DOCE DE CASCA DE BANANA

Ingredientes:

  • Cinco xícaras (chá) de cascas de banana nanica bem lavadas e picadas.
  • Duas xícaras e meia (chá) de açúcar.

Como preparar:

Cozinhe as cascas, em pouca água, até amolecerem. Retire do fogo e escorra. Bata as cascas com um pouco de água no liquidificador e passe por uma peneira grossa. Junte o açúcar e leve ao fogo, mexendo sempre, até desprender do fundo da panela.

Rendimento: 12 porções.
Valor calórico de cada porção: 135,4 cal.

Dicas: Para fazer docinhos de enrolar, depois de passar as bananas batidas com água pela peneira grossa acrescente duas colheres (sopa) de farinha de trigo e leve ao fogo, mexendo sempre, até desprender do fundo da panela. Deixe esfriar um pouco e adicione uma colher (sopa) de margarina, misturando bem. Deixe esfriar, enrole e passe em açúcar cristal.

PATÊ DE TALOS

Ingredientes:

  • 500 gramas de ricota.
  • Duas xícaras (chá) de talos de beterraba, agrião e espinafre.
  • Uma xícara (chá) de azeite de oliva.
  • Duas colheres (sopa) de molho de soja.
  • Duas colheres (sopa) de molho inglês.
  • Meia xícara (chá) de salsa e cebolinha picadas.
  • Meia xícara (chá) de rama de cenoura picada.
  • Meia xícara (chá) de maionese.
  • Sal e pimenta do reino a gosto.

Como preparar:

Numa tigela amasse bem a ricota com um garfo. Adicione o restante dos ingredientes e misture bem até obter a consistência de pasta.

Rendimento: 12 porções.
Valor calórico de cada porção: 135,4 cal.
Dicas: Substitua o azeite de oliva por óleo de soja, girassol ou milho e acrescente dez azeitonas pretas ou verdes.

Read Full Post »

Energia do Lixo

 energia

O processo de geração de energia por tratamento térmico do lixo compreende duas fases: na primeira etapa, o lixo é separado, já que apenas matéria orgânica e resíduos não-recicláveis (papel e plástico que tiveram contato com matéria orgânica) são encaminhados para incineração. Esses materiais são, então, fragmentados e triturados num moinho, dando forma ao Combustível Derivado dos Resíduos (CDR).

  Na segunda etapa, o CDR é incinerado a uma temperatura de cerca de 1000 ºC e os gases quentes são aspirados para uma caldeira de recuperação, onde é produzido o vapor que aciona o turbogerador (com potência efetiva de 0,6 MW, por tonelada de lixo tratado). Os gases extraídos da caldeira são neutralizados por um processo de filtragem, com rotores que giram a 900 RPM e lavagem com água alcalina. Os gases limpos são, então, lançados na atmosfera. Já os resíduos inertes são arrastados para um decantador e podem ser aproveitados na produção de material de construção.

Read Full Post »

reciclagem

DOMICILIAR

É formado pelos resíduos sólidos produzidos pelas atividades residenciais e apresenta em torno de 60% de composição orgânica e o restante formado por embalagens plásticas, latas, vidros, papéis, etc.

COMERCIAL

Varia de acordo com a atividade desenvolvida no estabelecimento de origem. No caso de bares, restaurantes e hotéis predomina o lixo de origem orgânica enquanto os escritórios geram lixo onde predomina o papel.

PÚBLICO

É aquele resultante das atividades de limpeza de vias e logradouros públicos e é composto por papéis, terra, folhas, etc.

LIXO AGRÍCOLA

É aquele composto pelos resíduos das atividades agropecuárias.

Embalagens de adubos, defensivos agrícolas, restos de ração, restos de colheita, estrume, etc.. Atenção especial deve ser dada as embalagens de defensivos agrícolas que merecem um tratamento adequado. Também o estrume produzido em atividades de criação intensiva devem merecer o devido tratamento devido ao grande volume de produção.

LIXO ESPECIAL

Apresenta características especiais, passa a merecer, por tanto, atenção diferenciada no seu acondicionamento, transporte, manipulação e disposição. São eles os resíduos industriais, os gerados pela construção civil, os de serviços de saúde, os lixos radioativos, os de portos, aeroportos e terminais ferroviários e rodoviários.

O LIXO INDUSTRIAL

É aquele composto pelos resíduos sólidos produzidos nos processos industriais e suas características dependem diretamente do tipo de indústria e do tipo de processo utilizado. Porém nem sempre todo o resíduo produzido numa indústria é lixo. Ao contrário, podem ser sub-produtos que servirão de matéria prima para outros processos industriais.

Noutros casos a natureza dos resíduos produzidos por algumas indústrias, como padarias e confecções por exemplo, são de natureza idêntica à do lixo domiciliar, porém produzidos em maior escola. Os resíduos industrias que são lixo e merecem tratamento especial são aqueles que oferecem qualquer risco ao meio ambiente e à saúde da população, resultantes da atividade industrial ou do tratamento de seus efluentes (GLOSSÁRIO) , líquidos e gasosos.

O LIXO DOS SERVIÇOS DE SAÚDE

É proveniente dos hospitais, centros cirúrgicos, ambulatórios, postos médicos, consultórios médicos e odontológicos, clínicas, farmácias e laboratórios.

Read Full Post »

A coleta seletiva de lixo será obrigatória em shoppings centers, edifícios comerciais, indústrias e outros empreendimentos da cidade de São Paulo. 

A lei que estabelece a nova regra foi publicada no “Diário Oficial da Cidade” e entrará em vigor dentro de poucos meses. A obrigação será apenas para os chamados ”grandes geradores de resíduos” – empresas com mais de 200 litros diários de lixo e condomínios mistos ou não residenciais com mais de 1.000 litros diários. Condomínios residenciais não se enquadram na regra. Estima-se que cada pessoa produza, em média, um quilo de lixo por dia, o equivalente a cerca de cinco litros.

Os “grandes geradores” já são obrigados hoje a contratar empresas particulares para coletar seu lixo e dar uma destinação final, que pode ser o depósito em aterros sanitários. Com a nova lei, só poderão ser levados para aterros o lixo orgânico e os materiais coletados que não podem ser reciclados, como isopor, espelhos e papel higiênico. A empresa terá de manter documentos que comprovem que ela contratou a empresa para a coleta e que o lixo foi levado para alguma central de triagem de recicláveis.A multa será de R$ 10 mil. Hoje, a multa cobrada pela não destinação adequada do lixo chega a R$ 1.000.A prefeitura não informou qual é o volume de lixo produzido diariamente pelos grandes geradores. No total, a prefeitura recolhe 15 mil toneladas diárias de lixo na cidade, incluindo podas de árvores, restos de feiras, entulho de construção civil, lixo hospitalar e as 9.500 toneladas de lixo domiciliar. A prefeitura estima que 20% do lixo da cidade pode ser reciclados. Desse total, apenas 7% é efetivamente destinado a isso. As cooperativas de catadores coletam 38% do lixo reciclável. O restante é retirado pelas empresas que fazem a coleta domiciliar: Loga e Ecourbis.

Fonte: Folha de São Paulo 

 

Read Full Post »